Número total de visualizações de página

domingo, 5 de janeiro de 2014

Amo sonhar... Contigo

Amo sonhar… Contigo

Tenho dias… Que nem dou por mim acordado
Levanto-me do sono e me arrependo… Sentido ousado
Nem o sol me responde às perguntas que faço, talvez não haja resposta
Visto-me para de novo me despir, pedinte nu, de um pensamento vazio
Sinto que as margens se desmoronam… O rio enche e transborda a costa
Dou por mim cantarolando ecos de uma voz rouca… Mio eriçado
Tenho dias assim… Que nem dou por mim…

… Sonâmbulo de uma voz sussurrante

Caminho sem atar os sapatos… Os pés doem… Não do cansaço
Mas… Pelo sentido perdido, onde a estrada é labirinto
Eu tenho dias que nem sinto…
Tenho dias que nada faço…
E tudo acontece…

… Sonâmbulo de uma voz sussurrante

A manhã aparece… A tarde aquece… E logo após… Escurece
Regras… Tenho medo de não ter medo… O frio não sopra violento
O zumbido conheço-o de cor… São as sereias de um mar sem sal
Água doce que escorre pelo meu rosto… Onde o sal…
Se agarra aos meus olhos
Tenho dias que sou impossível aturar… Ninguém me fala

… Sonâmbulo de uma voz sussurrante

Belisco-me para saber se estou vivo… Não sinto dor
Sinto vontade de apertar ainda mais… A voz não se cala
A voz grita calma e serena… Vale a pena… Se depois de gritar
Um braço me acena…
Alguém… Alguém de corpo tão completamente…
Tão completamente… Que tenho dias que dou por mim acordado

… Sonâmbulo de uma voz sussurrante

E a meu lado… O lençol está molhado… Transpiro
Alguém de corpo tão completamente me acordou… Talvez sonhasse
Que alguém poderia estar comigo… Tenho dias…
Que me sinto completamente… Tão completamente… que acordo
Assim… Transpirado…
Tenho dias assim… Viver e sonhar

… Sonâmbulo de uma voz sussurrante

Que me faz ter dias assim… Apaixonado pela saudade…
De quem me vem sussurrar… A todo o instante

José Alberto Sá


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.