Número total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Se canto... Me sinto

Se canto… Me sinto

Canta o som prisioneiro
Se grita a fome pelo pólen da flor
Se berra o timbre meu em cativeiro
Se te desnudo pela goela meu amor

Me sinto o sol se te espreito
Me sinto a lua se contigo me deito

Canta o ardor de um coração
Se pulsa a loucura na batida
Se quebra a luz em minha mão
Se te aceito no refrão desta cantiga

Me sinto o vento se te quero
Me sinto o tempo, quando desespero

Canta a bela, se no meu ombro sorri
Se abre o doce nos meus lençóis
Se levanta a cor, num vermelho de ti
Se te amo deitada e vejo girassóis

Me sinto luz se te ilumino
Me sinto em ti… Sendo eu menino

Canta a voz de um profano teimoso
Se te espero quando dormes querida
Se desejo o ninho em mel cremoso
Se te tenho comigo no aus da vida


Me sinto a sede na fonte nua
Me sinto teu, se a vontade é tua


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.