Número total de visualizações de página

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Pólos Unidos

Pólos unidos

Só porque te senti, perdi os sentidos
Imaginei um beijo,
somente o desejo
Estavas linda… Sempre assim te achei
Simples incolor, feita de amor sem lei
Perfumada com sorrisos coloridos

Mesmo por aí… Sorri

E ontem… Recebi o querer de hoje e amanhã
Imaginei palavras para ti, que nem eu sei
Estavas perfeita, faces vermelho maçã
Candura suave, voos de ave,
Pronta a deliciar o meu poema que recitei

Mesmo por aí… Te sinto pelo que vi

Abri meus braços, para te alcançar
Olhei o céu, na esperança de te ver
E ao regressar do sonho, senti-te falar
Estavas ali… Diante do coração a bater
Este que te deseja e te quer levar

Mesmo por aí… O teu sorriso eu li

E foi aí… Nesse preciso momento
Nesse olhar que me olhava… O teu
Que senti a tua perfeição e eu amo-te…
Há tanto tempo
Que ao sentir as tuas palavras de quem sou réu
Me senti teu alimento

Mesmo por aí… Eu te quero e senti

Que o amor, não tem fronteiras
Que a divisão que nos separa, já não existe
E por aí… Te deves sentir no meu jardim
Pois eu me sinto aqui… Num amor que resiste
Que sou eu para ti e tu para mim

Mesmo aí… Sempre aqui


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.