Número total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Cores da idade

Cores da idade

São azuis os meus ares
São azuis os meus olhos
E os pesares…
Os anos que chegam… São aos molhos

São tantas as cores…

São cores de sabedoria
São prazeres conhecidos
São azuis ou vermelhos da euforia
São verdes ou amarelos, queixumes perdidos

São tantas as cores…

Deus me grita… Só Ele me conforta
Os estragos e as arrelias… O furor
Anos passados… Uma janela, uma porta
Felicidade, simplicidade, alegria… Amor

São tantas as cores…

São azuis as gotas do mar
São azuis as partículas do Céu
A paz que aprendi partilhar
A harmonia que me ensinaram e que sou eu

São tantas as cores…

Não sou o ser de asas ou espada em punho
Não sou o ser perfeito, somente vos falo
Sou o azul da caneta do meu rascunho
E a cor violeta da minha voz que não calo

São tantas as cores…

Que mais um ano passa… E continuo
Choro, sorrio ou me ausento da vontade
Sou de várias cores sem amuo
Sou da presente luz, da minha claridade

São tantas as cores…

São azuis os meses da minha idade
São azuis os dias com Jesus
São cores da minha liberdade
São anos e anos de luz

São tantas as cores…

Que não quero contar as que me fazem falta
O azul que me abraça, eu amo de coração
Não rejeito as cores da vida… O amor da malta
Os amigos coloridos, a quem dou a mão


José Alberto Sá

Obrigado Jesus por me deixar viver
Tento ser… Ser… Um bom ser… Para Vos ter


Obrigado a todos os meus amigos

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.