Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Eco da minha rua

Eco da minha rua

A estrada é rua
Calada
Nua
É fria
Vazia

Quando tudo sem ti
É fala
É verso
Que cala
Se presto
Se não presto
Se rala

A rua é estrada
É nua
É nada
É tudo cinzento
É chuva
É vento

E o sorriso sem ti
Preciso
Na rua
Da tua
Pele crua
Da vida
Querida

O caminho
Sem terra
Sem guerra
Com chão
Sem pão

Sem eco… Sem ti
Com eco
Perdido
Se a rua é estrada
Cinzenta e nua
Se a estrada é rua

Sempre sem ti
Assim a sinto… Nua… Mas tua



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.