Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Rabisco

Rabisco

Rabisco novamente o labirinto
O traçado onde me perco contigo
Este caminho tatuado no meu corpo,
onde te sinto
E flutuo na imaginação de traços e abraços…
Sou teu amigo

Sinto falta da mão que nunca senti
Sinto falta do beijo que voa no vento
Sinto falta do sorriso que um dia vi
E sofro… Por não ter o olhar, perdido no tempo

Então…
Rabisco traços
Letras sem espaços
Palavras sentidas de coração
E no papel branco, eu sinto o fado
Sinto a cor que lhe dou… O azul turquês
Rabiscos de um apaixonado
Por um caminho que alguém fez

Então…
Rabisco sentimentos, porque a realidade me foge
A fuga impetuosa de um coração partido
O amor de ontem, o sofrimento de hoje,
um amanhã prometido

Então…
Rabisco no papel vazio, sem cor
Uma mão…
Aquela que rabisca, uma boca sem pio,
Um rabisco de amor
Porque não te tenho a meu lado
Então… Rabisco sem tinta
Neste labirinto que me finta
Num papel já amarrotado


José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.