Número total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Fetiches da lua

Fetiches da lua

Corpo tenso
Amarrado no brilho da loucura
Pelo desabotoar de cada botão
Quando já nem penso
Nas mãos que amarram com ternura
Os olhos fechados em alucinação

Imagino na minha tensão
Cordas nos pulsos… Fetiche fascinante
Corpo tenso em sofreguidão
Complacente impulso de amante
Até ao fim da vontade em cada mão

Desamara-me por favor
Sinto uma evasão surda que me grita
Êxtase, clímax… Amor
Amarras de voltas dadas, vontade aflita
Num corpo tenso de suores sem cheiro
Amor intenso… Onde já nem se pensa
Amor que compensa…
Por inteiro

Corpo tenso
Onde nem a respiração se sente
Gritos, gemidos, pasmos e loucura
Um corpo solto mas intenso
Um corpo amarrado que não mente
Ambos os corpos na mesma procura

Corpo teu que sente o meu, quando amarrado
Teu corpo solto pela consciência pura
Corpo nu branco e macio… Doce e nua
Fetiches de um apaixonado
Num corpo de luar emoldurado em mim
Fetiches da lua
Eu digo que sim…



José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.