Número total de visualizações de página

sábado, 27 de abril de 2013

A minha luz


A minha luz

Ao acordar não estava sozinho
Olhei em volta, pelo branco vazio
Entre paredes repletas de segredos
Sentia um adocicado aroma de rosmaninho
Uma brisa a meu lado, algum frio
Arrepios no corpo, tatuados por dedos

Foi ao acordar...
Olhei em volta, somente uma luz entrava
Por entre a fresta da persiana
Foi ao levantar...
Entre paredes e um chão que me chamava
Que vi uma menina, vestida de porcelana

Imensa luz no seu olhar
Olhava para ela hipnotizado
Foi ao acordar...
Que senti que estava ao meu lado
Foi ao levantar...
Que senti o seu olhar apaixonado
Fui-a buscar...

Hoje agradeço ao sol, à lua
A luz que entrou naquele dia
Foi ao acordar...
Que caiu o vestido de porcelana, estava nua
Foi ao levantar...
Que em amor se fez magia

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.