Número total de visualizações de página

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Gritas tu... Ou grito eu

Gritas tu… Ou grito eu

Porque gritas no meu peito
Se meu coração já é teu
És a vontade do céu
Um rio correndo no leito
Correntes de amor, sabores onde me deito
Porque gritas…
Eu sinto nas batidas, na corrente das veias
E gritas-me… Gritas-me para te olhar
Gritas-me para te trepar
Como a aranha trepa nas teias
Porque gritas…
Oiço-te se me gritas pedindo
Oiço-te se me olhas perfumada
Oiço-te nos gritos que me vão fugindo
Longe… muito longe, longe de nada
Porque gritas…
Se quase te posso tocar
Se a voz está a um palmo da minha boca
Se quando quiseres me podes amar
E falar da tua vontade louca
Estou aqui…
Podes parar de gritar e vem
Vem falar baixinho ao meu ouvido
Sussurra-me na voz de quem me tem
E leva-me… pela mão, pelo beijo
Eu vou contigo
Para te gritar, que és meu desejo

José Alberto Sá

1 comentário:

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.