Número total de visualizações de página

sábado, 1 de dezembro de 2012

Penso em ti


Penso em ti

Cotovelo na secretária
Mão na cabeça
Olhos fechados...
Alma ansiosa, involuntária
Esperando por ti... Talvez não mereça
A espera de um sinal
A luz de uns olhos por mim respirados
Ar puro
Mar da alma, água e sal
Sufoco pela vontade que me grites
Grita... Fala, serei o muro
O castelo construído para que fiques
Deixa-me abrir os olhos e sorrir
Deixa-me ser por um momento a tua luz
Fala-me de ti... Se podes vir
Abrirei os olhos para ti,
olhar que me conduz
O teu...
Espero pela palavra sem segredo
A tua vontade...
Teu medo...
Vem conhecer o céu
De onde falavas estar
Vem... Diz-me de teu coração
Terás um carinho no estender da minha mão
De olhos abertos, para te olhar
Te sentir
Te escutar
Quem sabe... Voar

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.