Número total de visualizações de página

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Uma flor sozinha


Uma flor sozinha

Tenho consciência, por isso hoje chorei
Sou mãe…
Fui ontem, sou hoje e sempre serei
Sou a mãe que te levou à escola, tarefa que amei
Lembras-te da mão macia que te pegava
Do sorriso e gargalhadas
O amor que me davas
O amor que te dei
Digo que dei…
Lembrança... Por isso na saudade, chorei
...
Filho vem e sente a novamente a minha mão
Lembras-te da pele macia que tinha
Hoje a pele está enrugada
Sou a mesma mãe, o mesmo coração
A mãe das histórias e da adivinha
A mãe que orgulhosa contigo andava
...
A mãe que hoje chorou de saudade
Quis olhar e dizer… Filho
Era só mais um beijo...
Lembras-te da comida que te fazia
Comida da mãe… Da mãe da verdade
Era para ti todo o amor… Meu desejo
Hoje chorei… Queria mudar o dia
Que o amanhã, fosse no meu colo
Hoje peço que não me faças sofrer
Quero muito te ter
Novamente para te beijar
Filho do meu lar
...
A casa ainda é tua
Meu coração ainda é teu
Hoje ao chorar, senti-me nua
E... Sem carinho… Desejei o céu
Lembras-te filho?
Eu lembro-me perfeitamente
Quando me chamavas mãe
Meu coração ainda te ouve, te sente
Querendo que me ames também
Vem…
Não vou mais chorar
Se sentir na minha porta o teu bater
Se ouvir lá fora teu chamar
Se de ti um beijo mais absorver
Se novamente te olhar
E me disseres...
Mãe

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.