Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de julho de 2011

Insónia

Insónia

Mais uma noite acordado,
o escuro iluminava a minha mente.
Pensava em ti.
O teu mar revoltado,
avançava para mim…tristemente.
Em ondas escritas, palavras tuas, eu li.
Estava escuro, só a tua luz reflectia.
Reflexo do tempo que não vem.
Ânsia de momentos de um dia,
desespero de quem não tem.
Vem…vem…chamava baixinho.
Implorava a cada segundo.
Vem…vem…princesa de linho
Meu tesouro, meu mundo.
Quantas vezes te tentei agarrar,
nas ondas que me batiam.
Queria te abraçar
e sentir-me nos braços teus.
Braços que se moviam.
Noite longa que passou,
até que nasceu o dia.
Acordei sem ter dormido
e por ti me vi consumido.
Lavei a face de tristeza,
lavei as mágoas da noite fria.
Sorri para o sol, que me dizia
Não vivas nos sonhos, mas na certeza.
Amanhã é outro dia.

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.