Número total de visualizações de página

terça-feira, 19 de julho de 2011

Abstracto

Abstracto

Sinto-me abstracto
Confuso e no anonimato
Escrevo com erros no acetato
Quando não dá para ler é aparato
Escrevo à mão, artesanato
E quando não escrevo é assassinato
Das palavras que são boato
Sem participar em campeonato
Nem ser o candidato
Mas ser o mais caricato
Ou ser um carrapato
Quando me torno chato
E me sinto abstracto.

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.