Número total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Donzela, minha luz

Donzela, minha luz

Ó luz que me ilumina,
forte, quente, inspiradora.
Ó luz que me segue
sempre, agora
musa do azul celeste
do meu coração devoradora.
Sol que me chamas
abraça-me com teus raios,
não deixes que sofra, na areia agreste.
Eu por ti imploro
tu por mim aclamas.
Sufoco sem sentido
garganta apertada.
Estás louca, dizias…
Eu louco estou e afirmo.
Espero o cupido
que nos una, pois…
comigo no sol ardias.
Eu quero ser teu, na inquietude do teu céu feminino,
nas amarras do pecado
na imensidão da dor,
na angústia do aperto
na vontade que prevalece.
Eu quero ser teu, …
Quero ser eu.
Ser eu, é estar contigo na minha vida,
num corpo que seduz.
Luz de corpo, pele de menina
suave e bela
branca e fresca
és tu, …
A minha luz,
donzela.

José Alberto Sá

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.